Prefeitura realiza contenção de erosão na Avenida Invernada


Publicado em: 26/01/2011

As fortes chuvas das últimas semanas provocou erosão em alguns trechos das margens do Córrego Invernada. O ponto mais crítico fica próximo às Faculdades Anhanguera, a poucos metros de onde em 2006 a Prefeitura fez a canalização de um trecho. Para minimizar o problema no local mais grave, a Prefeitura de Valinhos está realizando obras para a contenção de erosão nesses 30 metros do córrego. Segundo o secretário de Obras Públicas, José Antonio Francisco Alves, trata-se de uma medida emergencial, para evitar o aumento do desgaste do solo por conta das constantes e fortes chuvas. “É uma ação paliativa até as obras de canalização do córrego pela Rota das Bandeiras previstas para ter início em abril”.
As obras atuais consistem na proteção do trecho das margens do córrego que está em processo de erosão com sacos cheios de areia que posteriormente serão cobertos com terra. Devido aos trabalhos e também como medida de prevenção, uma parte da pista nesta área está interditada com cavaletes, o que exige atenção dos motoristas. A previsão é de que os trabalhos estejam concluídos até o final desta semana. Segundo o secretário Alves, outros pontos de erosão no córrego estão sendo avaliados e, caso seja necessário, também sofrerão intervenção.

Canalização
A realização das obras de canalização de trechos do Córrego Invernada e do Ribeirão Pinheiros, no bairro Capuava, fazem parte de um TAC (Termo de Ajuste de Conduta), estabelecido em 2008 entre o Ministério Público, o Governo do Estado, a empresa Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S.A), para garantir a remediação do dano ambiental por conta da construção do trecho leste do Anel Viário Prefeito Magalhães Teixeira (SP-83), que liga as rodovias D. Pedro (SP-65) e Anhanguera (SP-330). Com a privatização das rodovias para a Rota das Bandeiras, a empresa assumiu a realização do TAC.
Segundo o diretor presidente da Rota das Bandeiras, Luiz Cesar Costa, afirmou ao prefeito Marcos José da Silva, em julho do ano passado, há o compromisso de as obras iniciarem em abril deste ano. As obras na Avenida Invernada serão efetuadas desde a portaria da Unilever até o Viaduto Abílio Franceschini (Avenida Onze de Agosto). “Nesses trechos serão realizadas contenção das margens e execução de novas travessias em concreto na Rua Campos Salles e Rua Paulo Setubal”, explicou.
Já no Ribeirão Pinheiros, no bairro Capuava, será construído um canal em concreto para alargamento e contenção das margens e rebaixamento da calha do rio, desde a passarela até as proximidades da ETE (Estação de Tratamento de Esgotos), abrangendo 760 metros.

Enchentes
O acordo judicial para a obtenção dessas obras foi promovido pelo promotor José Roberto Albejante, da Promotoria do Meio Ambiente, autor da ação civil pública impetrada em 1995, quando a construção do Anel Viário estava parada, solicitando a reversão dos efeitos negativos da paralisação em razão de prejuízos ao meio ambiente. Houve danos nas áreas de preservação permanente cortadas pela nova rodovia, além de intensa erosão em aterros abandonados sem qualquer vegetação, causando assoreamento de córregos e lagos do entorno.
Valinhos, por exemplo, registrou em 1999 a maior enchente da sua história, devido ao aumento do volume de água direcionado aos córregos do município em razão da execução das obras no Anel Viário. O Córrego Invernada transbordou levando carros e alagando imóveis nas proximidades. No Capuava, cerca de 25 famílias tiveram que ser removidas de suas residências para imóveis que foram alugados pela Prefeitura. Uma outra forte enchente voltou a ocorrer em 2005, logo nos primeiros meses do governo Marcos. E foi em razão dessa situação que o prefeito determinou a realização dos estudos de macro-drenagem na cidade. Na época, os recursos necessários para a realização das obras ficavam na casa de R$ 10 milhões e o município não dispunha desse valor para executá-las.
Além das obras da Rota das Bandeiras, o prefeito Marcos conseguiu junto ao Governo Federal a inclusão de Valinhos no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) Drenagem. Dentre as quatro obras selecionadas está a construção da segunda via da Avenida Invernada, bacia de contenção de água e canalização do Córrego Invernada, no trecho que vai do Clube Atlético Valinhense até a interseção da Rua Carlos Stevenson, que compreende cerca de 1,4 quilômetros. Para esse trecho serão repassados pelo Governo Federal mais de R$ 4,3 milhões. O projeto técnico já foi aprovado e o dinheiro está disponível, mas para que a obra seja liberada falta a aprovação do Ministério Público do estudo ambiental.
O governo Marcos também realizou em 2006, a canalização e alargamento das margens do Córrego Invernada em cerca de 30 metros nas proximidades da portaria da Unilever, formando uma espécie de “piscinão”, que veio minimizar os alagamentos frequentes que ocorriam no local.

Fonte: Depto. de Imprensa da Prefeitura de Valinhos

 

[+]
[+]